O povo quer mudança,
Mas quando a mudança é sugerida fica desconfiado.
O que teria se passado?
Será que é mais um plano dos safados?
O povo não quer ser abestado!

O povo quer que mude,
Quer que mude tudo de uma só vez e de uma vez só!
Sem dó!
Quer pão, quer terra, quer emprego,
Não aceita “não”!
Não dá sossego!

Mas se quem tudo quer tudo perde,
Como procede?
Como procede tal mudança?
Como que limpa a lambança que há anos se descamba?
Não é culpa só da dama!
Teve rei que também sujou e valete que se lambuzou!
Por que só ela dança?
Ôh lambança!

O povo que mude!
Que mude de atitude,
Que esqueça a novela e estude!
Ou que estude ao menos pra criticar a novela!
Que seja mais que espectador vitima da tela!

Que saiba pedir uma coisa de cada vez,
Mas que saiba cobrar quem não fez!
Se já estiver  pronto,
Começa outra vez!
Cobra o que ainda não fez!
Mas um passo de cada vez!

Vamos caminhar ao invés de correr,
Se ainda não temos um rumo a seguir!
Vamos andar!
Assim dá tempo da gente pensar!
Dá tempo também de agir!
Um passo de cada vez, sem correr!

Quem sabe quando terminar não perguntaremos “por quê”?
Se caminharmos consciente saberemos porque!
Quem sabe falaremos para eles sobre nós!
E eu não precise falar sobre mim à você!

F.T. Hudson