Na escuridão não há distâncias,

Não há abundância,

Mas há fragrâncias!

O café torrado não é preto,

Não tem cor aquele cesto,

Mas percebe-se o cheiro de natureza no ar!

 

Na escuridão é você que colore,

O desenho é livre e permitido.

Não se obriga a criar imagens,

Não se aceita algo pra você escolhido.

O cenário é você quem cria.

 

Na escuridão também há alegria,

Fecha-se os olhos, mas escuta-se a voz.

Doce voz!

Percorre pelos ouvidos recheadas de carinho materno,

De calor paterno e de um abraço fraterno.

O som se espalha pelo ambiente,

O cenário quem cria é a mente, de repente.

Assim se faz o mundo, na escuridão.

 

No escuro, sente-se frio e calor,

Sente dor e amor!

No escuro sente-se!

Tudo em dobro se sente,

Com o coração enxerga-se melhor!

Com coração enxerga-se sentimento!

 
 
F.T. Hudson