Não ria do meu choro,

Por mais que lhe pareça tolo é sincero!

 Perdoe não ser tão austero e me entregar inteiramente à paixão!

 Perdão!

Não menospreze minhas lágrimas,

Por mais que lhe pareçam insensatas,

Por mais que as julgue exageradas,

Não pense que foi por nada!

Se chorei a bola roubada,

Se gritei pela falta marcada,

Se esperneei pela bola na trave,

Pra mim foi grave!

Não me julgues por recalque!

Se não entende meu chorar de alegria,

Se a camisa do seu time é só fantasia,

Ou pior, não tens um time que lhe inspiraria,

Não tripudie e nem me inclua em suas ironias!

Se nunca lhe tocou a magia,

De uma bola na rede se tornar alegria,

Se nunca o grito de gol lhe espantou a covardia,

Se nunca viveu essa alegria!

Não me fale em vida!

Se nunca sentiu aquele nó na garganta,

Aquele desejo de gritar incontrolável,

Se uma derrota não lhe deixou instável,

Se uma vitória não lhe tornou insuportável,

Se nunca perdeu o sono pensando em um jogo,

Se nunca ensaiou uma comemoração,

Se nunca lhe feriu uma provocação,

Se nunca gostou de futebol,

Tenho certeza que não tens um coração!

Não critique então meu choro e o sentimento que nele carrego,

Ou seria descarrego?

Futebol pra mim é mais que jogo,

É algo louco, de tudo um pouco,

É meu grito de conquista,

Meu sentimento de vida,

É a emoção que ainda não me tiraram,

Portanto, não importa que não chores,

Só não critique meu choro!

 

 

F.T. Hudson