Entre execuções por fuzilamento,
Entre terremotos e deslizamentos,
Houve festa em Jacarepaguá!

Em meio a quedas de audiência,
Coberturas políticas com displicência,
Em meio todas as maledicências,
Houve festa em Jacarepaguá!

E por que não haveria?
E por que sempre haverá?

Em relação à parte artística não há muito a se falar,
Ao ver a dramaturgia penso até mesmo em elogiar,
Fecho os olhos para as entre linhas e consigo por uma hora relaxar,
Distração é o objetivo e que mal há em às vezes sonhar?

A realidade é que me incomoda!
Tratada como ficção,
Um “narrador-juiz” buscando por um vilão,
Sempre encontra no povo motivo de condenação,
E o povo assiste calado sem entender o enredo e a encenação,
E quando pensa que foi acordado e parte para manifestação,
Mais uma vez foi manipulado por cinquenta anos de tradição!

Houve festa em Jacarepaguá,
E por que não haveria?
E por que sempre haverá?

Felipe Hudson