Nos tornamos corpos frágeis,
Pouco sinceros em relação a nós mesmos,
Nos dopamos por bons resultados,
Docilizamos nossos instintos para cabermos nos moldes da sociedade,
Ficamos sensíveis a mínima dor,
Escravos de remédios, médicos ou qualquer solução que nos dê alívio,
Queremos tudo rápido,
Queremos tudo pago,
Compramos nosso sono, nosso respirar, nosso olhar, nosso viver,
Mas estranhamente vendemos nossa vida para comprar meios de sobreviver,
Às vezes não dá para entender,
E para compreender também se paga!
E cada vez estamos mais frágeis enquanto pensamos ser cada dia mais fortes!

Felipe Hudson