Se for para faltar o ar que seja por emoção,
Por batimentos descontroladamente felizes do coração,
Que seja por desejos alcançados,
Ou por surpresas felizes e surtos de paixão.
Se for para nos perder,
Que nos percamos em olhares de contemplação,
Que sejam minutos, horas, dias de admiração,
Que seja um pensamento claro de gratidão,
Que vejamos com bons olhos até mesmo a solidão.
Que sejam permitidas as atrações,
As entregas sem restrições,
Que se permita bater os corações,
Mas que não se gaste um só batimento por receio,
Que nenhum fluxo sanguíneo seja bombeado por frustrações,
Só a emoção de se viver o bom momento,
E que este bom momento seja simplesmente estar vivo,
Que para sorrir não se tenha motivos,
Nem para amar,
E que nos amemos,
E que possamos conhecer a nós mesmos,
Amém!

Felipe Hudson