Diferente do sol,
A lua aceita olhares diretos.
A lua permite contemplações.
É brilho puro!
Permite-se admirar,
Independente da fase!
Perde-nos em misticismos,
E na sua brancura gélida ou no amarelar que acalma,
Completa a alma,
Preenche nossas noites.

Trata-se de um brilhar diferente!
Contente com companhia das estrelas,
(Que a noite nos permite vê-las,
E durante o dia se escondem no brilho do sol).

A noite é mais justa,
Permite muitos brilhos,
E mesmo sabendo,
Que em suas próprias realidades muitas estrelas se apagaram,
Aos meus olhos ainda brilham,
Não como mortas vivas,
Mas como quem cumpriu seu papel,
Quanto à lua,
Esta nunca se apaga,
Simplesmente por não abandonar no escuro as ruas,
Ainda que seja uma rua qualquer!

Felipe Hudson