Quem se preocuparia,
Sendo tão desumano o legislador,
Legislar com amor,
Ou por direitos humanos?
Quem em meio a tamanha desonestidade,
Se preocuparia apenas por um momento,
Em falar simplesmente a verdade?
Não por vaidade,
Apenas por falar,
Talvez por honestidade,
Quem sabe por humanidade?
Não sei, talvez por fraternidade,
Por se colocar no lugar,
Por entender o sofrer diário
De quem não sofre porque quer e sim porque alguém quis
E assim legislou.

Felipe Hudson