A trilha é estreita,
Permeia florestas e ribanceiras,
É clara,
Apenas a trilha,
Como se ao caminhar houvesse uma lua,
Única a iluminar a trilha,
Somente a trilha estreita,
Estreita e sinuosa,
Como o pecado,
Não há atalhos,
Ao lado uma escuridão triste,
A floresta de dor,
A ribanceira sem fim,
Não se sabe para qual lado se encontra cada uma,
Não se sabe se a esquerda há selva,
Se a direita há pedras,
Só tem certeza quem segue a trilha,
Só o estreito caminho faz sentido,
Às vezes a luminosidade reduz,
Sente-se o frio da escuridão,
Sente-se a aflição lhe passar as mãos,
Há que ser astuto para não sair da trilha,
Há que ser astuto para não se perder na selva,
Não se perde nas pedras,
Não se perder na vida!

Felipe Hudson