Em um ambiente de hipocrisia,
Sentimentos e pensamentos rasos,
Por favor, não se envergonhe da sua poesia,
Não cale seus versos e sua ironia,
Propague suas ideias,
Não cale sua magia,
Dilacere com palavras conscientes o dicionário de expressões vazias,
As redes sociais repletas de “alegria”,
Não deixe com que elas calem sua poesia,
Não subestime sua valentia,
A força de abrir sua mente em versos e rimas,
Sem se importar com julgamentos e estigmas,
Divulgue sua revolta, sua paz, sua indignação,
Não cale seu lápis, seu papel, sua canção,
Mostre seu coração, mostre que ainda existe um coração,
Que os versos não seguem um padrão,
Não são palavras jogadas à revelia,
Não se cale!
Não se envergonhe da sua poesia!
.
.
.
.
.
.
.
Felipe Hudson