Dia de finados,
A neblina cobre a ponte estaiada,
Não se pode ver nada.
E isso não é ruim,
Vendo apenas um palmo à frente,
Está muito bom pra mim,
Os olhos se acalmam,
A curiosidade não está aguçada,
A ansiedade apaziguada, o coração em paz!
Tenho saudades de algumas pessoas,
Já que o dia é de lembrança,
Mas acredito que estejam melhores em suas andanças,
Sem esforço penso nelas,
Até onde a saudade alcança,
Que estejam em paz!
Aqui jazemos!
.
.
.
.
.
.
.
Felipe Hudson