A noite é linda,

Mas do dia não tenho medo,

O dia é claro,

Não esconde segredos,

De dia parece que tudo percebo,

Ao contrário da noite,

A noite é linda,

Mas tenho medo.

A noite parece esconder todos os segredos,

Tudo aquilo que eu não percebo,

O místico,

O escuro,

A pouca luz,

A luz da lua,

As ruas,

As encruzilhadas,

Todas parecem vazias,

Eu gosto da noite,

Mas tenho medo.

Prefiro o dia,

A claridade,

A luz que irradia,

Parece não ter segredos,

Ainda que os tenhas,

Parece não haver nada a se temer,

O dia é claro,

Parece não suportar o sobrenatural,

A noite suporta,

Lhe parece normal,

O bem e o mal,

A noite tem alma,

Não que o dia não tenha,

Mas a noite da medo da alma,

De encontrar a alma,

De perder a calma.

A noite é hora de dormir,

E se eu não conseguir?

E se não conseguir uma noite se quer dormir?

Dormir durante o dia é só um acaso,

Um sono raso,

Sem obrigação,

A noite não!

A noite é preciso dormir,

Ainda que seja para fugir,

Mas e se eu não conseguir?

E se eu não conseguir?

.

.

.

.

.

.

.

Felipe Hudson