Moro no palácio da justiça,

Moro onde não mora ninguém,

Moro em meio a escombros,

Moro com o superman,

Moro em uma casa sem teto,

Moro em um espaço de egos,

Moro em uma cama de pregos,

Moro em um grande castelo,

Moro em um quarto sentado em um rastelo,

Moro em um castelo de cartas,

Moro em um jogo de castas,

Moro em um desmoronamento,

Moro em meio a lamentos,

Moro com meus tormentos,

Moro com seus tormentos,

Moro sob excrementos,

Moro em meio a decepção,

Moro cercado de ilusão,

Eu não moro,

Desmorono-me!

Eu sou ficção!

.

.

.

.

.

.

.

Felipe Hudson