Corria com sua carroça,

Corria como quem tem pressa,

Olhos saltados,

Suor escorrendo pela testa,

Corria como se estivesse atrasado para festa,

“ Corria como quem não presta! ”

(Ouviram-se sussurros pelas frestas)

Corria como quem se atrasou para vida,

Olhar obstinado,

Sem tempo para troça,

Corria e puxava a carroça,

Corria como quem fugia da roça,

Corria como o filho pródigo,

Na ida e na volta,

Corria como quem tem o código para revolta,

Corria como o senhor da comunicação,

Entre Orum e Aiyê,

Corria como quem tem um recado para trazer,

Corria até o esgotamento,

Corria como quem corre do sofrimento,

Corria como um fugitivo,

Corria como se pela vida fosse perseguido,

Corria o carroceiro,

Talvez corresse pela vida, talvez por dinheiro,

Corria como quem corre o mundo inteiro,

Corria obstinado, mas corria sem destino,

Corria como quem corre ao banheiro em um chamado do intestino,

Corria como corríamos quando éramos meninos,

Corria enquanto lhe observava o garoto franzino,

Corria e sentia seu coração disparar,

Corria como se quisesse o próprio sistema cardíaco testar,

Corria como se quisesse o coração estourar,

Corria como se quisesse a morte encontrar,

Corria como se quisesse parar,

Corria sem largar a carroça,

Corria sozinho em direção a morte,

Corria como quem busca a sorte,

Corria para encontrar um pingo de verdade,

Corria de toda maldade e vaidade,

Corria por liberdade!

Espero que já esteja parado, inerte…

.

.

.

Felipe Hudson