Aqui como em um conto de fadas não faltam fadas, mas também não faltam bruxas,

Na busca por amor nos contentamos com promessas esdrúxulas,

Acreditamos que podemos passar ilesos,

Leves por uma vida repleta de vitórias,

Esperamos ansiosos pelas glórias,

Pelos prazeres, mas desejamos que seja sem calos, engasgos, entalos,

Queremos no fim da corrida estarmos perfumados, penteados, felizes,

Esquecemos que mesmo nos contos de fadas não existem monólogos e protagonismos,

Existem bruxas, magias, tropeços, recomeços, novos tropeços, novos recomeços,

Uma mescla de acontecimentos, amores, dissabores,

Momentos de esgotamento e períodos redentores,

Invertem-se os papéis, somos fadas, somos bruxas,

Somos luz e escuridão,

Damos e pedimos uma mão,

Porque a vida é só um conto,

Não de fadas, nem de fodas,

É só um conto,

Apenas momentos e um turbilhão de sentimentos.

.

.

.

Felipe Hudson