Este desenvolvimento,

Esta metamorfose diária é tão intensa,

Não faz muito tempo, o frio me agradava,

Me divertia com a fumaça que saia da minha boca,

Com as pontas dos dedos roxos,

Com o cobertor pesado na hora de dormir,

Mas bastou os anos passarem,

Bastou refletir e sentir,

E desejei o frio bem longe de mim…

Em outros momentos,

Me diverti tomando sustos,

Assistindo filmes repletos de sangue e roteiros previsíveis e por vezes mal escritos,

Algumas vezes fingi gostar de noites mal dormidas,

Mas hoje não as suporto,

Tão pouco os filmes de terror e a violência neles expressa!

Talvez o frio também me violente e isso me fez desgostar,

Esse monte de roupas prendendo os movimentos,

Partes do corpo geladas e o coração lutando por aquecê-las,

Acredito que seja isso…

Como a noite,

Que por anos me embalou em seu feitiço, mas que hoje não me encanta,

Me encantam mais os dias de sol,

Temperaturas amenas,

Vida amena,

Pequenos prazeres,

Me encanta sorrir e poder viver em liberdade,

Ainda que o regime seja semiaberto,

Assim como disse Foucault,

Que sempre exista um vigia por perto,

Mesmo assim,

Me agradam os dias somados!

Mesmo somados em regime semiaberto!

.

.

.

Felipe Hudson