Só a vi uma vez,

E nunca mais,

Acho que era minha alma gêmea,

Mas não é mais,

Nossos olhos se cruzaram no tempo de uma estação,

As portas se fecharam,

As do trem e do meu coração,

Um último olhar se seguiu até que não pude mais ver,

Meu futuro quase se fez,

E por um segundo não pode se fazer,

Foi apenas um olhar,

Foi a sorte que me sorriu, mas preferi estar com o azar,

Me mantive sozinha,

Me restou somente seu olhar.

.

.

.

Felipe Hudson